Sete anos sem esse horizonte + um ano • Com Dendê •

May 19, 2011
Sete anos sem esse horizonte + um ano • Com Dendê •

Se tem uma coisa que hoje me faz muita falta é a linha que divide o céu do mar, mas a verdade do dia-a-dia é que o tempo voa de uma forma tão alucinada que quando eu me lembro dessa saudade, é porque, provavelmente, estou gastando todo meu olhar com um horizonte desses.

Depois de sete anos em São Paulo, a real é que os amigos de onde eu vim continuam cada vez mais meus amigos e a família é e sempre será o maior motivo pra me lembrar de onde eu venho. Por aqui, novos amigos são conquistados e o que fica, é que o de onde eu vim, com o onde estou, se misturam de alguma forma que eu não sei ainda onde tudo isso vai dar, mas sigo indo, pra frente.

No meio disso tudo, outras histórias acontecem, como o lançamento da • Com Dendê • na web, que hoje completa um ano. Aí lá vem a questão do tempo de novo. Em um ano minha vida virou de ponta cabeça e o único lado chato é que eu não posso abraçar o mundo com os meus bracinhos. Tô super feliz de conseguir manter meu projeto, mas vou ficar devendo uma comemoração mais apimentada.

Brigadão a todos os amigos, família e clientes que me fazem todo dia querer costurar e não parar mais!
Um super beijo • Com Dendê • pra toda essa galera!


 

Dia dois de fevereiro

February 2, 2011
Dia dois de fevereiro

Depois de séculos sumida, aqui estou de volta.
É que nos últimos meses voltei a ser diretora de arte fixa numa agência, o que me fez ter bem menos tempo pra escrever. Juntou tb o fato deu ter me dado férias em janeiro, descansando da maratona de costura/vendas que enfrentei no fim de 2010 e aí já viu, o blog ficou meio esquecidinho.
Hoje, porém, acordei com a lembrança festiva do dia dois de fevereiro e cheia de energia para retomar as atividades da •Com Dendê•, e nada melhor do que começar a fazer isso saudando Iemanjá, minha rainha linda do mar.
Sempre que pude, fui a festa no Rio Vermelho, lá em Salvador, mas depois de muitos anos de São Paulo, hoje a festa veio a mim, através do tweetie de um amigo (@barreto_rodolfo) que postou um filminho lindo da festa.
Sob o olhar do filmmaker Cesar Netto, aqui está a minha inspiração do dia.

from cesar netto on Vimeo.



 

Passarinhos embalados

August 21, 2010
Passarinhos embalados
Adoro fazer embalagens. E mais gostoso ainda é a cada vez, fazer uma diferente da outra. Hoje cedo fiz essa aqui pra enviar um conjunto de marca taças pra uma amiga/cliente queridíssima da minha terrinha natal. Gau, divirta-se com seus passarinhos dendosos!


 

BsAs • Azcuénaga: a rua dos tecidos.

August 19, 2010
BsAs • Azcuénaga: a rua dos tecidos.
Amo Buenos Aires, de graça mesmo. E não é porque eu já conheça tudo na cidade, mas dessa vez o que eu queria mesmo era fuçar o seu lado não turístico e com isso resolvi escrever uma série de posts sobre o que me encantou por lá, mesmo sem ser dicas óbvias de turismo.

Uma das minhas missões nessa última ida foi descobrir lojas de tecidos e artigos de armarinho fabricados na argentina, que fossem diferentes dos nossos, claro.

Antes de ir fiz umas pesquisas na internet e o máximo que consegui descobrir foi o nome da rua de comércio de tecidos: a Azcuénaga.

Como eu não sabia em que altura da Azcuénaga eu ia achar os tecidos, resolvi descer a rua desde o seu começo e por isso desci na estacão Alberti da linha A do subte, na Av. Rivadávia e só aí descobri que até a rua Corrientes (4 quadras até lá), o comércio é muito semelhante ao da 25 de Março, em São Paulo, com artigos de todos os tipos e muita coisa made in China.


Caminhãozinho de entrega totalmente vintage.

As lojas de tecidos, em sua maioria pra cortina e tapeçaria, estão na Azcuénaga entre a Corrientes e a Lavalle. As lojas são coladas uma na outra, eventualmente aparece uma loja de tecido pra vestido de festa ou cama, mesa e banho, mas na maioria é pra cortina e tapeçaria mesmo.


Os tecidos estão daí pra frente.

Já entre a Lavalle e Tucumán estão as lojas de malha, que como não era exatamente o que eu queria, nem fucei.

Em todas as lojas que entrei fui atendida por vendedores homens e todos foram simpáticos (coisa rara na rota turística) e curiosos, querendo saber o que uma turista brazuca fazia numa rua de comércio popular e foi assim que descobri que em espanhol as clutches são “carteritas”. A única excessão foi na Loja Next, onde fui atendida por uma vendedora (mulher) pouco interessada. Pena, porque foi a loja mais arrumadinha e onde encontrei os tecidos mais lindos, mas esse não foi o único problema lá. A Next é uma espécie de Show Room, eu teria que escolher os tecidos, fazer a compra e retirar na semana seguinte. Gente, isso deu uma preguiça danada! (sou baiana, dá um desconto, vai!). Fiquei com medo de não conseguir voltar lá na semana seguinte e como ela não tava muito a fim de me vender, acabei desistindo. Nem preciso dizer que me arrependi tremendamente, porque não achei os tecidos de lá em nenhuma outra loja, mas fazer o que? c’es la vie! Agora tenho um novo motivo pra voltar a BsAs! rs



Segue uma listinha das lojas que me foram mais simpáticas:

• Mia Casa (Azcuénaga 417). Meio bagunçadinha, mas ok.
• Decor Once (Azcuénaga 419). Bagunçadinha tb.

• Decorando (Azcuénaga 431)
• Cortinados.com (Azcuénaga 453). Precinho bom!
• Brocato Design (Azcuénaga 497). Lojinha bem arrumadinha.
• Distribuición de tejidos para uniformes (Lavalle 2394, esquina com a Azcuénaga). Loja curiosa essa, fiquei sem entender se era um depósito, se vendia no varejo, mas um tecido me atraiu tanto na vitrine que eu entrei e eles me venderam!


Loja esquisita para os nossos padrões, mas eu não podia resistir a essa estampa.

Dica:
• A maioria das lojas não aceitam cartão de crédito e boa parte delas também não vende menos de 1m, mas aceitam vender 1/2m de estampas diferentes, contanto que leve mais do que 1m no total.

E os armarinhos?
Na verdade, não achei nada parecido pela Rua Azcuénaga, o que foi uma decepção porque achei que eu tinha descoberto o Bom Retiro portenho, mas não foi bem isso. A verdade é que ainda não foi dessa vez que descobri os armarinhos, mas pra não dizer que não achei nada parecido, quando voltei pra Rua Rivadávia para pegar o subte de volta, encontrei uma vitrine meio bagunçadinha, mas com ares de costura. Lá dentro tinha um pouquinho de tudo e muitas máquinas de costura. O único vendedor tava meio sem paciência com uma senhora que reclamava de alguma coisa que não consegui entender e aí quando ele veio me atender já foi com menos paciência ainda, resultado, peguei as fitas que me atrairam para a vitrine e dei meia volta.


Não sei como tinha tudo isso que tá na sacola em uns 15m2.




 

Quero todas pra mim!

August 3, 2010
Quero todas pra mim!
Acho que ando meio obcecada por costura e coisitas afins, porque nessa minha ida a BsAs mesmo quando eu não procurava por algo do gênero, ainda assim, eu me deparava com alguma coisa craft pela frente. E não foi diferente quando fui ao pequeno e fofo Museo de la Ciudad na Calle Defensa com Alsina, no centro da cidade. A exposição temporária sobre o mate (Los mates, recipientes para una tradición) não me encantou tanto quanto a sala dedicada a brinquedos infantis de várias épocas e é claro que quando me deparei com as mini máquinas de costura eu logo me lembrei da que eu tive quando criança, uma plástica azul e laranja que eu amava, se não me engano, da Estrela. Tem muito tempo que eu já não a tenho mais, a foto do post eu achei aqui pela net e as outras são as que estavam expostas por lá. Se você estiver pela cidade, inclua uma passada pelo Museo de La Ciudad, gostando ou não de costura, a visita valerá a pena.


 

Teste drive do tag de bagagens: ok!

July 30, 2010
Teste drive do tag de bagagens: ok!
Olha eu de volta depois de uma semana de pesquisas em terras portenhas. A primeira missão inclusive, acaba de ser cumprida: o tag de bagagem • Com Dendê • passou no teste dos aeroportos e dos delicados tratos que dão às nossas bagagens. Foi e voltou sem avarias! rs. Sendo assim, logo logo terei tags de bagagem na lojinha.
Quanto ao resto das minhas pesquisas, o que posso adiantar é que dessa vez andei pelas ruas de BsAs com um olhar craft mais apurado, flertando com vitrines lindíssimas, me inspirando em embalagens foférrimas e fuçando endereços de lojas de tecidos e afins. É incrível como por lá a gente pode achar produtinhos feitos a mão cheios de charme, personalidade e delicadeza. Nos próximos blogs dividirei com vocês todas as dicas que eu trouxe de lá.

Ah, como voltei a ativa, as entregas da loja já se normalizaram!


 

Loja de uma dona só

July 19, 2010
Loja de uma dona só
Lembra do tempo em que os vendedores colocavam a plaquinha "Volto já" na porta da loja enquanto tinham que dar uma saidinha? Pois é, esse tempo não acabou, ainda que no mundo virtual! E por isso, durante o período de 17 a 27/07/2010 as operações de entrega da • Com Dendê • estarão suspensas.Todas as compras realizadas nesse período serão despachadas no dia 28/07/2010, quando as entregas voltarão ao cronograma normal. Vai passar rápido, vocês vão ver!


 

Nada como ter a quem puxar

July 15, 2010
Nada como ter a quem puxar
Olha só o que eu achei hoje na minha caixinha do correio: um envelope da minha mãe com mini moldes de saias volante e evasê, cortadinhos no papel e tecido! Bom, pra eu explicar isso é só voltar alguns posts onde eu falei do vestido xadrez. O fato é que naquela época eu queria porque queria fazer uma saia bem anos dourados, completamente volante. O problema é que comprei uma medida de tecido que acabou miando meus planos e até eu concluir isso tive que ligar pra minha mãe, a milhas de distância, pra ela poder me ajudar nesses cálculos todos. Discutimos um monte via embratel até que eu me conformei com o fato de que minha saia volante viraria uma evasê, o que no final das contas eu amei. Só que pra que a gente se entendesse ela fez com eu, daqui de São Paulo, pegasse uma folha de papel e fosse dobrando e cortando seguindo suas instruções lá de Salvador city. Não foi fácil, mas acabei entendendo e no final deu tudo certo. Só desconfio que ela, não tenha ficado satisfeita e aí está a prova disso, mini moldes das saias pra eu poder entender tudo com mais precisão! rs
Do meu pai eu sempre ouvi que quem puxa aos seus não degenera. Será que eu tive a quem puxar? Quem me conhece saberia responder essa questão num piscar de olhos. Alguém arrisca?
Brigadão, mãe! Amei as instruções!

 
 

Água do mar • uma idéia de look para você.

July 2, 2010
Água do mar • uma idéia de look para você.

 

Voilà, o vestido tá de pé!

June 24, 2010
Voilà, o vestido tá de pé!
Vou te falar, costurar é uma tarefa de paciência, obstinação e muita descostura! Isso mesmo. Eu consegui fazer o vestido, mas pra isso quase que descosturei mais do que costurei. Como eu faço em cima da modelagem no manequim com as minhas medidas, todo o processo é uma experiementação, no manequim e no meu prórpio corpo. Tô gostando da experiência, mas vou te falar que estou ano luz da perfeição e isso me incomoda um pouco, mas em compensação, ganhei milhões de pontos no quesito paciência. Agora entendo porque deixei de aprender a costurar na minha adolecência com minha mãe. Paciência era o que eu menos tinha naquela época. O bom é que nunca é tarde pra começar. Agora eu vejo que valeu a pena os cursos de acabamento e moulage que fiz na Sigbol, mas muito mais do que isso, tô constatando que costurar é uma questão de prática também. Mãe, pode ficar orgulhosa de mim.
Agora, pra que o vestido fique mais junino, tô pensando em fazer umas customizações, mas isso é um outro passo!
 

Translate This Page

Make a Free Website with Yola.